Entendendo o horror cósmico

“A coisa mais misericordiosa do mundo é, ao meu ver, a incapacidade da mente humana em correlacionar tudo o que sabe.”

H.P. Lovecraft

Quem se aventura pelas trilhas do horror, em algum momento, vai ouvir falar no termo Horror Cósmico. Fica a quem está iniciando nas leituras tétricas a dúvida do que diabos isso quer dizer? Eu tive esta dúvida e muitos podem ter também.. Não se sinta isolado por isso. Somos humanos e limitados. 

Dentro do que já li do horror, temos muitos caminhos e vertentes. Alguns autores trilham pelo horror psicológico te mantendo em suspense fazendo o ar faltar nos pulmões. Há os que seguem pelo horror sádico onde a maldade é palpável e as entranhas do leitor se mexem e embrulham. Existem aqueles autores que gostam de descrever cenas onde o sangue praticamente espirra em quem lê e ainda nos deparamos com estilos onde monstros nos perseguem sem descanso e cada página precisa de uma retomada no fôlego de tanto que você corre lendo! Todos maravilhosos em sua concepção, mas ainda assim não nos respondem o que é o horror cósmico.

Lovecraft disse certa vez:

“Vivemos numa plácida ilha de ignorância em meio a mares negros de infinitude, e não fomos feitos para ir longe.”

H.P. Lovecraft

Lendo a frase assim percebo como ele está certo e para mim, falar do horror cósmico, é falar sobre os limites da mente humana. Com certeza é chegar em um ponto onde até mesmo a descrição visual daquilo que o aterroriza se torna incrivelmente difícil, beirando a impossibilidade. Dá ao leitor a responsabilidade de imaginar o inimaginável ou de descrever o que não pode ser simplesmente descrito. Parece louco isso e muitas vezes acho que é realmente a insanidade é o único caminho possível de entendimento. Os personagens que vemos afetados por esta experiência normalmente estão descrevendo-a da melhor forma que podem visto a situação pessoal de desgraça mental ou física, mas, normalmente, prevalecendo a primeira.

H.P. Lovecraft com certeza se consolidou como um dos expoentes do horror cósmico. Ele nos trouxe o inominável ou o “indizível” que são termos maravilhosos para chegarmos ao conceito do horror cósmico. Ele nos mostrou como poucos o poder da abstração no gênero do horror incitando o leitor a buscar a experiência íntima, pessoal e única de tentar (não me atrevo a mais do que isso) entender suas aberrações.

Sendo um tema vasto por te levar para uma viagem deveras particular, achei o vídeo abaixo Why the Cosmic Horror is Hard To Make (com legendas em português), do Canal Screened, que vai nos ajudar um pouco mais a elaborar uma definição (esta coisas tão humanas de precisar de definições sempre rs). Vale assistir! 

Elevo meus pensamentos e acabo por concluir que pouco sabemos e exploramos o horror cósmico. Possivelmente por este, enquanto subgênero do horror, se mostrar talvez o mais desafiador estilo a ser descrito por escritores, roteiristas, diretores e por quem mais resolver falar sobre este tema particular, principalmente àqueles que assumem a hercúlea tarefa de descrevê-lo visualmente. Que nunca parem de tentar!

Nos cabe continuar nossa peregrinação incansável pelo horror, rezando para que não percamos a sanidade antes da obtenção das respostas ou teremos de perdê-la para tal?

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

2 comentários em “Entendendo o horror cósmico

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: