Falando de música

“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende.”

Arthur Schopenhauer

Você pode estar se perguntando por que existe uma coluna sobre música em um blog voltado ao gênero do terror. Talvez você esperasse que nós nos dedicássemos à literatura e ao cinema, tão somente. E a modernos boardgames e RPGs que se dedicam ao gênero também.

Mas e a música? O que ela tem a ver com isso?

A primeira resposta que eu posso fornecer é bem auto justificante: nós gostamos de música. Ao menos, gostamos a ponto de decidir escrever uma coluna em nosso blog.

Mas a segunda resposta é mais interessante, eu diria.

A música acompanha e tempera a nossa vivência do mundo. Ela nos desloca no tempo e nos arrebata de surpresa com emoções que não são intermediadas, as quais sentimos mesmo contra a nossa vontade.

Não raro, eu leio ouvindo música. Jazz instrumental, de preferência, porque canções me desconcentram quando estou lendo. Não consigo me alienar das letras, das palavras.

Faço o mesmo com jogos e com RPG, quando a música me transporta para o universo imaginário em que estou imerso.

Eu também percebo rapidamente quando a música atrapalha a minha atividade, normalmente quando contrasta com a leitura e interfere na minha experiência.

Mas quando a música e o livro ou o jogo interagem positivamente, a imersão é completa.

O cinema já sabe disso há algum tempo.

Cenas que não têm nenhuma importância ou tensão dramática adquirem relevo tão somente em razão da trilha sonora, incidental ou não.

Se você não crê no que digo, assista dois vídeos a seguir: 

No primeiro, os sons ambientes e as músicas originais foram trocados. No segundo, a música foi retirada. O efeito que a troca e a ausência causam é instantâneo.

Quero dizer com isso que a música compõe a narrativa. No cinema e no teatro, ela é escolhida pelo Diretor ou Diretor Musical. Na sua casa, na sua mesa de jogos, é você quem escolhe.

Por isso, a coluna.

E aqui nós falaremos de algumas sugestões para músicas que podem compor a trilha sonora da sua experiência. E não esqueceremos que o nosso foco aqui é o terror. Tentaremos tratar das duas coisas juntas, sempre que possível.

No restante do tempo, abordaremos gêneros musicais que compõem, de alguma maneira, a nossa experiência.

Por fim, reconhecemos que gosto musical – até mesmo por causa de tudo o que falei acima – é muito peculiar. Não podemos prometer que falaremos de tudo que todos gostam de ouvir. Talvez você não se interesse em nada pelos estilos musicais que passarão por esta página. Mas, se você for curioso, vai clicar de vez em quando para, pelo menos, experimentar de peito e ouvidos abertos.

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: