Monster Slaughter – um jogo onde somos os monstros!

Monstros querendo matar jovens em uma casa – um tema clássico!

Conheci o jogo de tabuleiro Monster Slaughter, da Ankama Games, na casa do meu grande amigo Thiago Matos e nesse jogo, nós somos os monstros! Quando jogamos, nós dois e mais um amigo, assumimos o papel de famílias de monstros que querem matar um grupo de jovens em uma casa na mata.

Monster Slaughter - Ankama Games - Boardgame - Canto do Gárgula
Monster Slaughter – Ankama Games – Boardgame

É o típico cenário de filmes exploitation da década de 80 assim como do inesquecível Scooby-Doo! Além dos jovens, sempre temos três possíveis personagens convidados de uma gama enorme de possibilidades. Esses personagens extras criam novas situações no jogo!

Apesar de não ser literatura está no tema de jogos de horror e vale conhecermos jogos de tabuleiro que trabalham o tema. Eventualmente traremos algumas opções de jogos de tabuleiros por aqui. Infelizmente é um jogo que não veio ainda para o Brasil e você só o encontrará nos sites estrangeiros. Deixo aqui o link para a Amazon americana de qualquer forma.

Famílias de monstros – uma ideia legal!

A casa é o tabuleiro, assim como o fundo da caixa do jogo também. Apesar de ser uma ideia maneira, traz a desvantagem de utilizar a caixa mais vezes que sofre desgaste com o tempo. É um ponto bem criticado e concordo com a crítica.

Monster Slaughter - Ankama Games - Boardgame - Canto do Gárgula
Monster Slaughter – Ankama Games – Boardgame

Cada família de monstro possui três representantes, sendo um pai, uma mãe e um filhote. Jogamos essa partida com os Palhaços, Goldens – que são os Frankensteins e Fantasmas. Além destes, temos ainda Alienígenas, Gremlins, Maníacos, Múmias, Tritões, Vampiros, Lobisomens e Zumbis como opções de vilões.

Isso com certeza cria uma boa rejogabilidade. Eu joguei a versão de Kickstarter que vem tudo isso. A caixa básica não traz os Gremlins, Tritões, Fantasmas e Vampiros além de alguns convidados. 

Mecânica do jogo

Cada jogador escolhe um dos seus três representantes e executa o número de ações presentes na carta própria daquele representante (2 ou 3 ações), podendo quebrar portas, espiar um cômodo, procurar no cômodo, assustar, atacar e se mover. Um de cada vez, cada jogador executa suas ações e fica ao encargo dos outros jogadores defender as vítimas com itens variados, muitas vezes específicos para defender contra determinado monstro.

Monster Slaughter - Ankama Games - Boardgame - Canto do Gárgula
Monster Slaughter – Ankama Games – Boardgame

O jogo utiliza dados para a resolução das ações, além de eventos, cartas especiais e poderes das famílias de monstros. Se os garotos morrerem antes da alvorada, contamos os pontos e verifica-se o ganhador. A alvorada acontecendo, o jogo termina e igualmente se verificam os pontos.

Existe um modo de campanha inspirado em filmes e livros clássicos, mas pode ser jogado apenas como fizemos, sem um cenário específico que altera as regras.

Conclusões finais

Um jogo onde o barato está em atrapalhar os adversários. Como não existe um combate entre os monstros, em um pacto de não agressão, fica ao encargo dessa interação a diversão e a brincadeira.

O jogo já possui uma expansão chamada Monster Slaughter Underground onde você joga no porão.

Uma boa opção para quem curte o tema de brincar com vários monstros clássicos. Com o dólar alto possa ser um problema mas quem sabe em um futuro próximo não seja uma opção?

Boa jogatina!

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

6 comentários em “Monster Slaughter – um jogo onde somos os monstros!

Adicione o seu

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: