Revista Diário Macabro n°1 – o início de um grande projeto

Uma pequena revista de grande valor

Quando você descobre o que tem dentro da Revista Diário Macabro n°1, da Editora Diário Macabro, entende que ali temos um grande projeto. Uma homenagem aos velhos pulps que fizeram tantos leitores sonharem, trazendo histórias macabras, futuristas e certamente insólitas.

Ademais o volume dará ao leitor a oportunidade de conhecer não apenas vários nomes excelentes do cenário nacional, assim como uma tradução de um autor estrangeiro. Somado a isso, várias ilustrações de artistas nacionais que são simplesmente geniais.

Os artistas que ilustraram a revista foram Aline Finkler (capa), Pedro Andrade (ilustração dos contos), Pedro Caio Marfil, Wildner Lima, Augusto Odin e Ricardo Tokumoto (tirinha).

Destrinchando a revista

A leitura foi uma sem dúvida alguma experiência incrível. Temos a sensação de estar vivendo os que os leitores das revistas pulp vivenciaram. Todos os contos são bem interessantes, mas os que me chamaram atenção especial foram esses: 

Carne Fresca

Assim que comecei a ler, me chamou muita atenção esse conto de Leandro Henrique Cerquiari. Uma história que vai se desdobrando em algo estranho e pavoroso. Dessa forma me remeteu um pouco à Raphael Montes e suas maquinações. Muito bom mesmo!

O cenotáfio

Nessa história de Eduardo Antônio Bonzatto temos um relato daqueles estranhos com um final surpreendente que me lembrou portanto Edgar Allan Poe. Um conto curto e certamente muito bem feito.

Dionísio 

Nathalia Sorgon Scotuzzi assina essa pequena pérola gótica, de tal forma que somos levados aos recantos da Romênia com suas lendas. Talvez ninguém volte de lá normal realmente. Vale muito conhecer esta história.

The Man with no Reflection 

O conto em inglês de Vanessa Cesarin Bertacini. Apavorante em todos os sentidos, com um inglês fácil de ser entendido e um texto excelente. Maravilhosa a leitura. 

O Temido Toque da Morte

Um conto bem sinistro de Robert E. Howard, com tradução de Nathália Sorgon Scotuzzi. Somos colocados em uma situação tão macabra, com um final tão insólito que por conseguinte me remeteu aos episódios de Além da Imaginação. Para quem não está reconhecendo o nome do autor, Howard é o criador de Conan, o Bárbaro.

Conclusões finais

Em suma é impossível não cair de amor por um trabalho tão bem feito. Realmente temos nesse volume (e provavelmente nos números seguintes já lançados) a sensação de estar com uma revista de época, tendo acesso ao que temos de melhor do mercado literário atual. 

Tantos artistas famosos já utilizaram as revistas pulp antigas como uma forma de se tornarem conhecidos. Acredito que hoje não seja diferente, apesar de existirem muitas opções. Uma coisa é certa: a Revista Diário Macabro é uma das melhores opções atuais visto sua organização tão bem elaborada. 

Eu já estou indo para o número dois, e você? Não espere mais e adquira seu exemplar! 

Boa leitura!

Quer comprar outros títulos da Editora Diário Macabro?
Clique aqui para ver outros títulos dessa editora!

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

2 comentários em “Revista Diário Macabro n°1 – o início de um grande projeto

Adicione o seu

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: