Canil, da dupla Rodrigo Ramos e Marcel Bartholo

Um quadrinho visceral

Canil, um quadrinho da dupla Rodrigo Ramos e Marcel Bartholo fecha a trilogia da Carniça Quadrinhos. A trilogia é composta pelos títulos Carniça e Lama, lançados previamente.

Canil - Rodrigo Ramos e Marcel Bartholo - Carniça Quadrinhos - Canto do Gárgula
Canil – Rodrigo Ramos e Marcel Bartholo – Carniça Quadrinhos

Rodrigo Ramos é o roteirista e as artes são assinadas por Marcel Bartholo. Esse é um quadrinho independente e vocês poderão adquirir esse e outros diretamente pelos links que deixamos no artigo.

A crítica social que o horror permite

Nosso cotidiano mudou tanto em tão pouco tempo. Hoje recebemos diariamente uma massificação de informações que nos aproxima de realidades antes tão distantes. Problemas que em outras épocas seriam ignorados, ou mesmo desconhecidos, tornaram-se habituais e até mesmo corriqueiros. Nada melhor do que usar esses temas modernos como lastro de uma boa história de horror. 

Ramos e Bartholo já fizeram isso em Lama (leia a resenha aqui) e agora repetem a estratégia em Canil. A diferença está na escolha da questão abordada: presídio.

Neste momento, percebemos o talento dos artistas em pegar uma questão cotidiana problemática brasileira, como são os presídios e, a partir dela, extrair um horror cruel, brutal e desumano. Ramos e Bartholo mostram que suas cabeças são fontes criativas inesgotáveis na utilização do horror como narrativa.

Presídios são infernos na Terra

Um enredo capaz de te fazer perceber como os presídios brasileiros são pedaços do inferno na Terra. Uma fábrica de atrocidades que Canil mostra aos poucos, descendo por suas entranhas.

Outro ponto positivo dessa narrativa são suas camadas complexas. Nossa corrupção sistêmica, e porque não endêmica, é outro tema abordado. 

Soma-se então o uso de um monstro clássico. Mas lembre-se que estamos falando de uma dupla que não mede esforços para trazer o impensado. A pesquisa que fazem sempre nos presenteia com o insólito. Simplesmente genial. 

A arte de Marcel Bartholo, como sempre, é um deleite a qualquer fã de quadrinhos. Temos referências artísticas à Gustav Dore e Vincent Van Gogh para vocês entenderem como Canil é um trabalho diferenciado.

Conclusões finais

Uma história tão direta quanto complexa. Nuances e entrelinhas ficam no ar enquanto o sangue espirra na sua cara.

Uma reflexão maravilhosa que só a Carniça Quadrinhos tem a coragem de trazer. Que venham mais títulos, pois precisamos deles!

Boa leitura! 

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: