A Casa da Lua Cheia, de Natália Vulpes

Um encontro ao acaso

Estava no Fuzuê Nerd 2020 vendo os vários expositores quando, em uma mesa, um quadrinho chamado A Casa da Lua Cheia, de Natália Vulpes, me chamou atenção.

A Casa da Lua Cheia - Natália Vulpes - Quadrinho Independente - Canto do Gárgula

Ela mesmo estava expondo suas obras. Seus desenhos também me fascinaram, assim acabei parando para ver seu trabalho. Entre alguns stickers que comprei para minha filha, levei também o seu quadrinho. Isso tudo aconteceu no sábado. 

Fuzuê Nerd 2020 - Natália Vulpes - Canto do Gárgula
Natália Vulpes

Ao acordar no dia seguinte, resolvi ler algumas das aquisições que fiz no evento. Comecei exatamente por esse quadrinho, uma publicação independente. 

Uma livro para qualquer idade

Me lembro de estar completamente extasiado e emocionado ao terminar de ler A Casa da Lua Cheia. Fico na casa de amigos quando estou em São Paulo, portanto levei para eles lerem. Era cedo, mas minha amiga Flávia leu e, da mesma forma, se impactou muito.

Não só pela arte incrível de Natália Vulpes, mas também pelo enredo forte, incrível e surpreendente. Com uma narrativa fabulosa, ela nos coloca na pele de Cris, uma jovem menina, filha de pais separados. Sem a atenção da sua figura paterna, ela acaba por ter com a mãe a grande parcela de seus dias – para o bem e para o mal. Relacionamentos são difíceis mesmo, isso é representado ali.

Para deixar o cenário ainda mais conturbado, elas vão se mudar. Em meio a essa confusão de caixas e arrumação de doações de coisas velhas, seu coelho querido, Beni, é doado por engano. Esse é o estopim da maior aventura de Cris, que triste e decepcionada, toma uma atitude impensada.

Uma lição incrível

Tudo o que se passa com a menina pela história lhe leva ao encontro do fantástico. Em uma narrativa que nos remete um pouco à Alice no País das Maravilhas, a pequena Cris descobre que o mundo é muito maior do que ela imaginava.

A fábula criada por Vulpes traz inúmeros ensinamentos, sendo o principal deles, a aceitação do outro como ele é. Através de um horror muito bem dosado, assistimos ao sofrimento da protagonista. A partir dele, ela amadurece, descobrindo que todos temos peculiaridades e a vida é feita desses encontros. Precisamos aprender muito sobre respeito com a pequena Cris.

Um quadrinho importante pela mensagem que passa. Respeito e empatia estão no cerne da história, assim como outras boas lições!

Conclusões finais

Em uma época de tantos retrocessos e egoísmos, Natália Vulpes nos presenteia com uma linda fábula tão atual e bem escrita.

Um livro lindo, tão terrível quanto necessário. A Casa da Lua Cheia, de Natália Vulpes encerra ensinamentos que no dia a dia nos esquecemos de praticar. Por sorte, a pequenina Cris nos recorda de todos eles. 

Comprem. Leiam. Se emocionem.

Boa leitura!

Quer comprar outros livros de Natália Vulpes?
Clique aqui para ver seus outros títulos!

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: