Revista Weird Souls #1

O primeiro número finalmente está no ar!

Acabei de ler a Revista Weird Souls #1 e preciso falar sobre sua qualidade. Onde achamos que o projeto irá se resumir a entrega de contos apenas, ganhamos um prefácio de Carlos Bezarias intitulado Breves considerações sobre a ficção Weird. Excelente!

Revista Weird Souls n1 - Pyro Books - Clube Culto Literário do Inominável
Revista Weird Souls n1 – Pyro Books – Clube Culto Literário do Inominável

Publicação digital da Pyro Books, com curadoria de Filipe Larêdo e Thassio Rodriguez Capranera, os números da revista são as recompensas dos apoiadores do Clube de Assinaturas Culto Literário do Inominável, no Catarse. Não perca seu tempo e faça sua inscrição para ter acesso à revista. 

A tradução do conto No escuro, quem assina é Thassio Rodriguez Capranera, assim como das notas. Já a tradução do conto A morte de Halpin Frayser, quem assina é Rafael Miranda.

Mas o que significa Weird? 

Certamente esta não é uma pergunta simples e percebemos isso no prefácio Breves considerações sobre a ficção Weird, de Caio Bezarias. Ele começa sua explicação pela palavra em si. Conforme Bezarias nos mostra, weird é uma palavra inglesa que originalmente tinha o significado de destino ou fortuna. Hoje ela significa o estranho e o sobrenatural.

Seu sentido mudou pelo tempo, mas apenas saber seu significado não explica qual estilo literário ela abrange. Talvez este seja o ponto principal e paradoxo deste rótulo. Ainda que ao ouvido de quem acompanha a literatura acabe soando fácil o entendimento de ouvir “é um texto weird“, analisá-lo é um pequeno desafio. 

A explicação de Bezarias ilumina o leitor, mostrando que a literatura weird não apenas reúne estilos literários, mas também encerra uma ideia que nasce com o século XX: o homem percebe cada vez mais sua insignificância no plano universal e esta percepção se imprime na literatura, ganhando lugar próprio e o rótulo weird fiction para representá-la. 

O texto de Bezarias é uma pequena e excelente aula sobre este estilo e vale muito ler lido. Sensacional realmente podermos ter um paratexto com este grau de qualidade. 

Os contos

Ao contrário dos dois contos que esperávamos, um estrangeiro e um nacional, ganhamos um bônus. Precisamos ler muito estes autores. 

Edith Nesbit aparece novamente (ela apareceu na Revista número zero, leia nossa resenha aqui) ao lado de uma de nossas grandes representantes do horror nacional: Larissa Prado. Certamente é muito bom ver juntas duas mulheres tão incríveis, com mentes tão fascinantes. 

De Nesbit temos o conto No escuro, uma narrativa estranha sobre o medo e superstição. Já Larissa Prado nos leva para o interior no conto Olhos de Fogo, nos trazendo o medo que surge no meio da natureza, cheio de nuances e colocando o homem em seu devido lugar.

Ademais, o bônus fica pelo conto A morte de Halpin Fraser, de Ambrose Bierce. O autor está entre meus preferidos e eu particularmente acho fantástico que ele tenha mais espaço. Suas criações são excelentes e muito fora da caixa. 

Considerações finais 

Em resumo, tudo na revista é cuidadosamente pensado. Indico aos associados que abram o PDF para constatarem a gama de cores da capa, assim como das ilustrações e arabescos internos. 

Culto Literário do Inominável - Revista Weird Souls - Logo - Pyro Books
Culto Literário do Inominável – Revista Weird Souls – Logo – Pyro Books

Um cuidado ímpar que garante sua experiência de leitura e ambientação. A tirar pela ausência do contato físico com o papel, temos ali tudo o mais que certamente comporia uma revista de época. Inegavelmente um trabalho de primeira grandeza! 

Façam seu apoio e boa leitura. 

Quer comprar outros títulos da Pyro Editora?
Clique aqui para ver outros títulos dessa editora!

Canto do Gárgula - Catarse
SEJA UM PATROCINADOR DO CANAL!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: