Repique Macabro e outras histórias estranhas, de Robert Aickman

Um autor que faltava no Brasil

As editoras Ex Machina e Sebo Clepsidra se uniram e publicaram o livro Repique Macabro e outras histórias estranhas, de Robert Aickman. O autor britânico é até então inédito no Brasil, tendo a partir desta obra nove histórias publicadas por aqui.

Repique Macabro e outras histórias estranhas - Robert Aickman - Editora Ex Machina e Editora Clepsidra

Os nove contos foram traduzidos por um time especial: Alcebiades Diniz, Bruno Costa, Oscar Nestarez e Ronaldo Gomes. Ao final do livro ainda temos dois paratextos, que comento abaixo. A edição em capa dura está linda com a imagem de Tulio Caetano ilustrando a capa. Uma elegância que faz jus à obra. 

Mas porque precisamos ler Aickman?

Ainda desconhecido dos brasileiros, Robert Aickman tem um estilo único e tão espetacular, que acabou influenciando a criação do termo aickmanesco, por seus pares, dada a sua estética ímpar. O termo resumiria a ideia de um estranhamento típico dos textos do autor, para vocês terem uma ideia de sua singularidade. Ele mesmo nunca admitiu escrever terror, definindo suas criações como estranhas.

Robert Aickman - Escritor

Ao ler seus textos, somos levados como marionetes pela história. Como um mestre titereiro, Aickman nos conduz como deseja e nos faz ver o que quer que vejamos, enquanto o assombro se descortina sem percebermos. Em certo momento somos arrebatados pelo todo e não vemos mais as linhas que nos conduzem. O escritor Neil Gaiman o chama de mágico pelo efeito manipulador que ele exerce sobre o leitor. Concordo com esta definição também.

Sendo um mestre da escrita, suas obras trazem uma elegância textual que impressiona muito. Certamente é um nome que irá influenciar inúmeros autores nacionais e cativar outros tantos leitores!

O encontro com o estranho de Robert Aickman 

Suas nove narrativas são inegavelmente incríveis e a forma que ele elabora seus enredos consegue prender o leitor de uma maneira surpreendente. Não é à toa que muitos escritores o colocam no patamar de o melhor escritor weird de todos os tempos. Seguem abaixo as histórias que me cativaram no livro.

The Hospice

Imagine ficar sem gasolina após ser forçado a seguir um caminho alternativo que um colega insuportável da empresa lhe atormentou para pegar. Pois é assim que o pobre Lucas Maybury se percebe sem muita opção e acaba chegando ao isolado The Hospice. Mas o que ele não poderia esperar era se deparar com o que havia naquele lugar. O que seria aquele lugar sinistro? Uma noveleta para lá de nervosa que te mantém em uma sensação incrível de iminente perigo, de estar cercado sem ter para onde correr. Dessa maneira Aickman cria uma atmosfera de aprisionamento e impotência. Impressionante demais!

As espadas

Em uma feira tipicamente americana, que lembra os antigos freak shows, um jovem muito inexperiente acaba entrando em uma das tendas. O espetáculo era apresentado por um marinheiro forte, que solicita aos espectadores que peguem espadas localizadas pelas laterais do local. Assim, eles devem ir ao palco e trespassar sua linda e singular assistente. Incrível como Aickman consegue nos colocar onde quer e ao banalizar a verdade diante da situação, nos sentimos exatamente como o ingênuo protagonista. Surreal e magnífico. A ilustração da capa é da estrutura que seguram as espadas.

Ravissante

Prepare-se para ser conduzido de forma magistral por uma casa luxuosa, onde uma enigmática mulher chamada Madame A lhe mostrará, de uma maneira singular, que sua vontade e desejo são sólidos como aço. Sufocante e terrível, você termina tão sem chão quanto o protagonista. Uma história que tive de parar para beber uma água e recuperar o fôlego de tão intensa. Em suma, a melhor história do livro na minha opinião.

O quarto interior

Após o carro quebrar, a família percebe que os planos da viagem vão por água abaixo e, por isso, os pais decidem compensar os filhos com algum presente. Dessa maneira. o conto segue por dentro da mente de Lene, a filha da família. Através de uma estranha peregrinação de autoconhecimento, onde sonho e realidade se confundem de maneira magnífica, a jovem vive uma experiência completamente transcendental. Incrível como a descrição dos acontecimentos é perfeita neste sentido e por isso envolve o leitor.

Bosque adentro 

Sem dúvida alguma um dos textos mais inquietantes do livro. Uma mulher descobre uma casa de repouso peculiar no interior da Suécia. Enquanto seu marido vai resolver questões de negócios, ela se hospeda naquele lugar buscando um pouco de paz. O que não imagina é que o local vai lhe despertar para uma realidade absolutamente inimaginável. Um conto que deixa o leitor deslocado de muitas formas. 

Páginas do diário de uma menina

Este conto vai surpreender o leitor. Construído de maneira epistolar, através das notas de um diário, a história vai mostrando todo um percurso intrigante. A jovem e apagada menina acaba se descobrindo e se percebendo muito mais do que imaginava. Ainda que traga uma obviedade até seu final, o conto mostra a capacidade do autor em descrever de uma forma única o que estamos cansados de ver por aí, surpreendendo bastante exatamente por isso. Por isso, se eu falar mais, entrego o ouro, então, leiam!

Os meus amados paratextos 

Ao final temos o artigo Páginas de uma iniciação pelo sangue, escrito por Cid Vale Ferreira. Ele mapeia com maestria a trilha de homenagens que Robert Aickman cria no conto Páginas do diário de uma menina. Uma leitura que engrandece a percepção do leitor e o fará querer reler o texto. 

Logo após o artigo, temos o posfácio de Philip Chalinor, um estudioso e pesquisador de Robert Aickman. Ele acaba nos dando um vislumbre de como foi a vida do escritor e elucidando vários detalhes de sua história. Muito interessante mesmo. 

Considerações finais 

Em suma, eu termino Repique Macabro e outras histórias estranhas absolutamente embasbacado. Fico relembrando as passagens de Ravissante ou a expectativa da noite de As Espadas. São lembranças incríveis de uma experiência maravilhosa de leitura. 

Aos escritores nacionais, peço que bebam muito desta fonte. Ela certamente é uma oportunidade única que só existe em português pelos esforços das Editoras Ex Machina e Clepsidra. Cid Vale Ferreira e Bruno Costa são editores de uma visão tão visionária que preciso deixar aqui os meus mais sinceros parabéns pelo trabalho ímpar que ambos vem promovendo. 

Ademais, se você quer realmente ser impactado pelo estranhamento, você precisa deixar o talento de Robert Aickman te levar. Desfrute do seu teatro do absurdo e saiba que a cada final, você será recompensado por sensações incríveis, únicas e certamente estranhas. 

Por isso me pergunto se você terá esta coragem? Eu sinceramente espero que sim…

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

Canto do Gárgula - Catarse
SEJA UM PATROCINADOR DO CANAL!

6 comentários em “Repique Macabro e outras histórias estranhas, de Robert Aickman

Adicione o seu

  1. Caraca, Gárgula! Que resenha! Eu fiquei muito curioso com esse material, e pretendo lê-lo, com certeza. Obrigado pela recomendação.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: