Silenciadas (Coven of Sisters)

A Temida Liberdade Feminina

O filme Silenciadas, baseado no livro A Feiticeira, da autora Jules Michelet, retrata o maior episódio de genocídio e misoginia da História: A Caça às Bruxas. No País Basco de 1609, um grupo de mulheres é acusado de bruxaria. Para adiar sua execução, essas jovens passam a se oferecer para realizar um Sabbath para os inquisidores.

Dessa forma, conseguem ganhar algum tempo, enquanto anseiam por um meio de escapar dali com vida. O filme é uma crítica não somente à Inquisição, mas também à misoginia, ao poder masculino e ao medo que a liberdade feminina provoca.

Lançado em 2020, o filme Silenciadas é espanhol, dirigido por Pablo Agüero e está disponível na Netflix Brasil. O roteiro, assinado por Katell Guillou, tem em seu elenco os artistas Amaia Aberasturi, Alex Brendemühl e Daniel Fanego. Com certeza suas atuações impressionam.

A Inquisição e a Caça às Bruxas

O termo Caça às Bruxas, historicamente utilizado para se referir à perseguição de supostos praticantes de bruxaria, em sua maioria mulheres, durou cerca de quatro séculos. No século XIII, a Igreja Católica criou o Tribunal do Santo Ofício, também conhecido como Tribunal da Santa Inquisição. Em resumo, sua função era impedir a proliferação de ideias avessas aos ideais do cristianismo na Europa. Posteriormente, esteve presente em alguns dos territórios colonizados, como Estados Unidos e até no Brasil.

Em 1484, durante o papado de Inocêncio VIII, aconteceu a publicação de uma bula papal que condenava a bruxaria, conhecida como Summis desiderantes affectibus. Por volta da mesma época, o inquisidor Heinrich Kramer publicou o que ficou conhecido como o mais famoso Manual de Caça às Bruxas da História. Tal livro trazia fundamentos e argumentos jurídicos e religiosos da época. Essa obra recebeu o nome de Malleus Maleficarum, que, em latim, significa “Martelo das Bruxas”.

(O Martelo das Bruxas foi polêmico até entre os inquisidores. E há discussão sobre sua coautoria, mas isso é coisa para outra conversa, quem sabe outro post.)

Cerca de 80% dos acusados e executados por bruxaria na Europa eram mulheres. O processo jurídico da época certamente mostrava-se bastante discricionário e ditatorial. Qualquer um poderia ser acusado de bruxaria por quase qualquer motivo. Uma vez acusado, era muito difícil provar sua inocência.

O medo do feminino

A Caça às Bruxas — principalmente por meio do Malleus Maleficarum — deixa inegavelmente claro que as mulheres eram consideradas mais propensas à bruxaria pela sua fragilidade e sexualidade. Isso reflete a misoginia da época. Fica evidente o medo que a liberdade feminina provocava em uma sociedade patriarcal, cujos papeis sociais eram rígidos, porém frágeis. Qualquer expressão de autonomia feminina era imediatamente punida com violência e até com morte.

Através desse cenário histórico, o filme Silenciadas conta seu enredo. Acompanhamos um grupo de jovens mulheres que faz passeios esporádicos à uma clareira na floresta, onde contam histórias umas para as outras, riem, cantam e dançam. Uma verdadeira expressão de permissividade e união feminina, que — é claro! — não poderia passa impune à época.

Mulheres que Voam

Muito embora Silenciadas retrate um pequeno grupo de homens imponentes enviado pela Igreja para avaliar, processar e punir as acusadas, fica claro o medo e o receio que as jovens, em especial a protagonista, causam neles.

O inquisidor principal é retratado em um misto de imponência e crueldade; perverso e curioso. Ao mesmo tempo em que ele deseja a protagonista, ele a odeia por não poder tê-la. O que para ela é um jogo de vida ou morte, para ele torna-se uma dança sexual macabra, que não pode culminar em outra coisa senão na destruição da parte mais fraca: a mulher.

A figura da bruxa e da bruxaria acabam retratadas de maneira bastante infantil. O grupo de inquisidores parece acreditar que as jovens são capazes de voar e de se transformar em animais. Ainda que seja compatível com a crença da época, notamos a crítica à cegueira e à infantilidade a que chega o medo das mulheres livres.

Podemos fazer uma paralelo com os dias de hoje. Difícil imaginar uma mulher que voe de verdade, mas ainda culpamos a mulher por situações nas quais ela é a vítima. Como vemos tantas vezes em estupros e abusos.

Capa com o título do filme em inglês: ‘Coven de Irmãs’.

Considerações Finais

Por fim, Silenciadas é um retrato bastante fiel do episódio da Caça às Bruxas. O filme mostra a impotência das acusadas perante um processo criminal arbitrário e concentrado inteiramente na mão de homens e da Igreja. Nada ali visa a busca pela verdade, mas sim a punição de toda e qualquer expressão de independência da mulher.

Uma obra prima que certamente merece ser vista e aplaudida, mas que deixa um gosto agridoce na boca de quem assiste e se compadece. A Caça às Bruxas está tão no passado assim? Já nos livramos desse episódio sombrio da História? Será que atualmente temos um sistema judiciário justo com todas as minorias?

O feminino requer coragem.

Em um mundo de covardia patriarcal, a feminilidade é, sem dúvida alguma, um ato de resistência.

Agora adquira o seu!

Suas compras através de nossos links ajudam a manter o blog.
Basta clicar nas imagens abaixo e comprar na loja virtual!

Se você curtiu esta postagem, clique no botão curtir e deixe um comentário abaixo para que possamos trocar mais ideias!

Canto do Gárgula - Catarse
SEJA UM PATROCINADOR DO CANAL!

Um comentário em “Silenciadas (Coven of Sisters)

Adicione o seu

  1. Esse filme é de fato muito bom, a produção é impecável, o expectador sofre um pouco, mas o final, na minha interpretação, mostra que a inteligência das supostas bruxas acabaram por salvar suas vidas.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: